#Resenha: Alma? - O Protetorado da Sombrinha #1 (Gail Carriger)


Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e... será que vai ter torta de melado?
Uma das séries de Steampunk mais cultuada do mundo.

Título: Alma? - O Protetorado da Sombrinha #1
Autor: Gail Carringer
Ano de Lançamento: 2013
Editora: Valentina
Adicionar no Skoob
Classificação:

Recentemente comecei a ler a série O Protetorado da Sombrinha da escritora Gail Carringer. Eu já estava interessada nessa série há meses, e a leitura não poderia ter vindo em melhor hora. Esse é um romance muito diferente dos que costumo resenhar por aqui, é uma urban fantasy ambientada na era vitoriana – época da qual sou profunda admiradora. Mas o que vem a sua mente quando alguém menciona era vitoriana? Se a sua resposta for vampiros, lobisomens, espectros, bizarrices e coisas macabras, bem, você está no caminho certo! Agora acrescente romance e uma boa dose de steampunk. Você terá uma das séries mais divertidas e originais dentro do gênero – sim, é possível ser original mesmo com um tema tão “manjado”.
A Srta. Tarabotti costumava manter sua condição de não ter alma em segredo, até mesmo para a própria família. Contudo, não era uma morta-viva, e sim um ser humano, que respirava e simplesmente... carecia de algo. Nem os parentes mais próximos nem os membros dos círculos sociais que frequentava percebiam que lhe faltava alguma coisa. Eles a encaravam apenas como uma solteirona, cuja situação desfavorável resultava sem dúvida alguma de um misto de personalidade forte, compleição escura e traços faciais marcantes. A Srta.Tarabotti achava que seria um transtorno ter de dar explicações a torto e a direito sobre ausência de alma para as massas mal informadas. Podia ser considerado quase tão constrangedor quanto ter de dizer que seu pai, por um lado, tinha falecido e, por outro, era italiano.

Alexia Tarabotti é a personagem principal dessa estória. Ela é uma moça intelectual, solteirona, com personalidade forte e sem muitos atrativos físicos na visão de alguns, incluindo ela própria. E claro, ela não possui alma! A Srta. Tarabotti não consegue ficar longe de situações inusitadas, pois é incapaz de conter sua curiosidade. Além disso, ela facilmente atrai problemas, e logo de cara é abordada, ou melhor, atacada por um vampiro durante um baile. Ela usa sua inseparável sombrinha para se defender da criatura abominável, e acaba matando o infeliz. Até esse ponto o leitor pensa que foi uma coisa boa, afinal de contas ela poderia ter sido assassinada pelo vampiro, mas não. Não é assim que as coisas funcionam.

No universo de nossa protagonista, seres humanos convivem com vampiros, lobisomens e fantasmas em uma harmonia social sistemática, cheia de convenções e regras muito rígidas tipicamente vitorianas, a fim de tornar possível o convívio de humanos e não-humanos.  Alexia faz parte da alta sociedade londrina e mesmo assim consegue ser diferente de todos. Ela não tem alma, portanto é uma preternatural: uma pessoa capaz de anular os poderes sobrenaturais, o que significa que com apenas um toque ela consegue fazer com qualquer ser sobrenatural volte a ser humano novamente. Isso é motivo suficiente para que ela comece a ser perseguida, pois é uma ameaça urbana para vampiros e lobisomens.

Lorde Conall Maccon, o conde de Woolsey, é enviado pela Rainha Vitória para investigar os estranhos acontecimentos que se tornaram corriqueiros na cidade. Além de charmoso, perigoso, riquíssimo e influente, Lorde Maccon também é um lobisomem – o Alfa de sua alcateia. Ele também é o líder do DAS – Departamento de Arquivos Sobrenaturais, o que faz com que ele e a Srta. Tarabotti acabem sempre se esbarrando. A atração que um sente pelo outro é divertida e de tirar o fôlego. Como não rir da forma como Lorde Maccon corteja Alexia? E como ela reage às investidas dele? Um casal e tanto!

Eu só tenho pontos positivos em relação a esse livro. A autora soube conduzir de forma genial todos os elementos fantasiosos de um bom romance de ficção científica; além de toda a atmosfera vitoriana que envolvia regras, etiqueta, ciência e o sobrenatural. Em resumo: todas as engrenagens funcionam perfeitamente bem. Sem contar os personagens, alguns misteriosos e outros cativantes, como o extravagante e queridíssimo Lorde Akeldama. Eu estou oficialmente fascinada por essa série. Não é difícil entender o por quê dela ter se tornado um sucesso mundial. Já estou lendo a sequência e em breve irei postar a resenha completa. Espero que tenham gostado da dica literária de hoje.

Espero que semana que vem eu consiga subir o post sobre Steampunk. Beijos!

Classificação:

Book Trailer do Livro: Adorei as referências de Jane Austen! kkkk

Comente com o Facebook:

20 comentários

  1. Não conhecia...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  2. Parece ser bom, não é o estilo que eu to acostumada a ler, mas me pareceu interessante pra dar uma fugida dos costumes né? Gostei do book trailer, parece The Sims, hahaha! Belo jeito de fazer um book trailer, vou fazer o meu assim (eu posto uma história no Wattpad).

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto de fazer meus próprios desafios literários, lendo algo do qual não tenho o costume. Esse eu indico pois é bem dinâmico e divertido. Ah sim, também lembrei de The Sims nesse vídeo kkkk Beijos!

      Excluir
  3. Quando vi a capa já me remeteu à atmosfera da Londres Vitoriana. Não gosto do tema vampiros, lobisomens e afins, já a do post anterior The house of Mirth, eu cheguei a assistir. Gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um tema do qual nem todos gostam, eu entendo. Aquele filme é lindo, apesar de triste. Obrigada pela visita, Beijos!

      Excluir
  4. Urban fantasy, steampunk, era vitoriana...Pronto! Já me conquistou :P Confesso que não li muitas obras steampunk, mas pesquiso bastante e sou apaixonada <3 Já era vitoriana é a melhor, ashduaisdhaui

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Então acho que você vai gostar dessa série hehe também amo esse estilo e era vitoriana <3 Beijos!

      Excluir
  5. Não conhecia, mas a resenha é muito interessante e despertou curiosidade e a capa do livro também.
    www.garotaestelar.com.br

    ResponderExcluir
  6. Esse tema não faz muito meu estilo... E também não acompanho séries. Mas que bom que te agradou! Bjs.

    http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ansiosa pelo post sobre Steampunk. Sou apaixonada por esse gênero e estilo.
    Fiquei muito curiosa pelo livro, afinal adoro o tema hehe Nunca tinha ouvido nem falar :(
    boa semana :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou tentar postar essa semana, ou talvez na próxima. Obrigada, boa semana e beijos!

      Excluir
  8. hm, romance historico assim com vampiros é bem interessante hein, gostei!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia, mas gostei da tua resenha :*

    http://a-cacheada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Gosto de Steampunk e esse livro me lembrou ao enredo de Penny Dredful, acho que faz meu estilo de livro.Amooo Era Vitoriana, acho algumas regras de etiqueta bizarras e moralistas.

    Beijoss

    Poesia em Transe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou fã de Panny Dreadful, inclusive consegui finalmente terminar de ver a segunda temporada e já emendar a terceira. Esse período é fascinante. Indico a leitura =) Beijos!

      Excluir

Blog sobre moda, beleza, livros, artwork, universo vintage/retrô e inspirações diversas de uma eterna nostálgica.

Obrigada pela visita! Deixe sua opinião, dúvidas ou sugestões nos comentários. Responderei todos assim que for possível ♥ XOXO